17:18

Branco Sujo

Publicada por Jonas Matos |



Foto por: João de Matos
Máquina: Casio Exilim 3.2
Local: Charneca de Caparica
Programa: Casio Digital Camerca Software
Música: What's Going on (all stars MTV)



O branco, a paz
O branco, o vazio
O branco, a união
O branco, o frio
Quase tudo é branco
Mas nem tudo é branco. Há eternamente outras cores a descobrir. Há sempre um amarelo.
O amarelo, o alerta
O amarelo, a dança
O amarelo, a preocupação
O amarelo, o pensamento
O amarelo, a razão

Tudo tem um senão.

1 comentários:

Rui disse...

muito bom mesmo adorei o poema ;) Diz tudo ;)

Fica!!