22:32

Só quero palavras soltas.

Publicada por Jonas Matos |

Silêncio.

Deixem-me um pouco de tempo. Tempo para mim próprio ter tempo para mim. Entendem?
E se um dia eu deixar de ter tempo?

Só quero palavras soltas.

Quero-me negar ao ódio, viver a angustia alheia, sentir de perto a confusão dos sentimentos realmente sentidos e, por fim, tocar nos gestos inacabados.

É a sensualidade arrogante que se constrói dentro de ti para mim que me completa.
É estar junto de ti. Sem obrigações.

A vida é um privilégio de todos. Não é só teu.

5 comentários:

Catarina disse...

Nunca deixes de ter tempo para ti e nunca fiques com os outros por obrigação!
Só quando tiveres tempo para te amar e só quando te permitires estar com quem gostas sem complexos nem obrigações vais poder gostar realmente dos outros.
:)

Adão disse...

É pena, é que alguns se julguem que a vida é só deles, as deles e as nossas. E depois deixam-nos assim perdidos, desencontrados da realidade do nosso mundo. Do nosso universo perdido, guardado numa qualquer caixa escondida debaixo da cama. A vida é uma partilha, e quem a dela prescindir em prol de outro, ou de outros, estará morto. Mesmo que a morte fisica ocorra anos depois.

Ana Dória disse...

"A vida é um privilégio de todos. Não é só teu."


É um privilégio, sim, mas um que é condicionado. Pelo tempo, por exemplo.
Pois embora nos digam que o tempo é uma mera invenção da Humanidade, a verdade é que nós, Homens e Mulheres, seus criadores, não o controlamos.

Belíssimo registo.

Daniela disse...

Antes de tudo, temos que gostar de nós depois dos outros.
Quando gostamos realmente nada é uma obrigação, nada é um suplício.
Pensa primeiro em ti.
GMT :)

Jake disse...

Se nos dermos bem com nós mesmos,então tudo estará bem...
A harmonia tem que partir de nós para que contagie os outros...
Como na música do Seu Jorge "viver bem,estar bem".
amei seu Blog
xD