14:17

As Gaivotas

Publicada por Jonas Matos |




Foto por: João de Matos
Máquina: Casio Exilim 3.2
Local: Lisboa Celém
Programa: Canon Powershot S50 Ai AF
Música: No hay igual (Nelly Furtado)


Cinco gaivotas sobrevoam a capital. Procuram alimento. Procuram comida. Procuram verde. Será que há? Num lugar tão movimentado tão sujo e tão vagabundo, onde elas vão encontrar alimento? Os elementos decorativos de um complexo cultural podem ser a resposta. Afinal, estes edifícios não servem só para a mediocridade das pessoas, que vão visitar tais espaços só para se gabarem de um certo e determinado grau de conhecimento. As gaivotas aproveitam esses espaços para se banharem, para se refrescarem num dia de muito calor. Aproveitam também para encontrar ali alimento, alimento esse que nós deitamos fora por acharmos que esses restos já não são dignos de se comer. As gaivotas agradecem. O verde da relva, que é feita para nos contentarmos a dar uns xutos na bola, é lhes como uma erva medicinal e curandeira, servindo para a limpeza de todo o organismo. Porém, as gaivotas, indirectamente servem também para fazerem de mostra. Aqueles que estejam por ali a pensar podem vir a pensar: “Olha que giro, umas gaivotas por aqui”.

1 comentários:

marteko disse...

Lindas as gaivotas, linda a foto, linda a composição ;-)

fica bem!
bj:-*