22:08

Perdoar-me

Publicada por Jonas Matos |

Nunca fui, talvez um dia serei, uma pessoa dada ao carinho e ao mimo constante. De facto, não sou dado a constâncias, nem a rotinas parvas de uma vida comum a tantas outras. Por vezes, é verdade, sou forçado a ser um normalizado.
Não penses que é por este mesmo estado de reverência é porque simplesmente gosto de ser assim. Não sou desta maneira “fria” simplesmente para ser diferente, sou assim, porque o sou, e é desta maneira que me faz ser único e especial para ti.
Perdoa-me pela minha ausência terna e pela minha capacidade ilusória racional que tento transmitir não só aos comuns, mas também aos íntimos. Talvez não seja só a ti que me deva resignar.

3 comentários:

Catarina disse...

Acho que não tens que pedir perdão por seres como és. :)

BEIJO =)

Adão disse...

Compreendo que por vezes nem toda a gente demonstra o carinho, a atenção e a preocupação da mesma maneira. Mas desde que se esteja em pé de igualdade numa relação, e desde que se esteja de facto nela, não vejo problemas de maior. Talvez o problema aqui resida no facto dessas atitudes sejam vistas como faltam de interesse, ou de meio corpo numa relação, ou ainda apenas que se espera por outra coisa melhor. Não sei. Existem tantos “se’s” e tantas pessoas diferentes, que pensam de tantas formas também elas diferentes, que não existe um manual de instruções pelo qual nos possamos guiar. Mas não é a conversar, que as pessoas se entendem? Se deres a ler esta mensagem a quem de direito (se é que é para alguém em especifico) penso que as dúvidas depressa se dissiparão!

Abraço

Ps. Tendo andando desaparecido, mas não morri!

Jonas Grancha disse...

nao precisas de pedir perdao por aqilo que és
a pessoa com qem tas gosta de ti pelo o que es e se essa pessoa gosta d ti assim nao mudes ;)