09:03

Estado

Publicada por Jonas Matos |

O álcool dá-nos uma perspectiva da realidade. Pode ser ténobra, nublada, mas mais autêntica, ingénua e genuína que possamos ter.
Sinto-me numa imensa necessidade de ficar neste estado.
Eu não sei seguir em frente, afinal nunca deixei nada para trás, pelo menos assim acho.

4 comentários:

Gonçalo disse...

QUINTA FEIRA !! :D

Cat'Z disse...

Nao sei até que ponto isso possas ser verdade, mas, se é isso que realmente desajas, todo um Bairro Alto (e muitos outros locais, quiçá ambientes alternativos :D)está a tua espera!

Adão disse...

Bom… afirmo, que dizes uma grande verdade. Este sábado, presenciei essa mesma realidade, e percebi como o álcool pode demonstrar tudo aquilo que queremos ignorar. Como é que um segredar e um raspar numa face, pode dar uma nova importância a alguém ou a um acontecimento, que já queríamos ter provocado no passado, mas apenas por despeito ou carência afectiva. E se de repente o álcool nos diz que aquele sussurrar ou aquele soco no ombro poderá ser mais do que um simples gesto inocente?

No Limite do Oceano disse...

Se estivesse no local errado com as pessoas erradas o álcool iria fazer-me mentir. Segui em frente! Mentiras à parte, tenho uma que me persegue todos os dias, mas as verdades fazem-me sentir em paz, pelo menos sinto isso.

*Hugs n' smiles*
Carlos