12:30

Sonhos

Publicada por Jonas Matos |

Trocamos os sonhos por qualquer merda.
Porquê?
Temos que ser putas para a concretização de sonhos?
Ou Viveremos apenas das angustias banais de uma vida normal?

5 comentários:

L disse...

O sonho é de quem acredita.
Mas a realidade de quem sonha só existe num embalo de esperança.

Por vezes a realidade acorda-nos desse embalo... sem direito! (penso eu)

Se alguém te roubou um sonho, apenas tens que encontrar serenindade para um novo embalo.

Let us not be whores,
Let us not be average,
Let us be dreamers...

L

(blog interessante que hj aqui encontrei...)

No Limite do Oceano disse...

Estava a andar a passos lentos pela blogosfera e deparei-me com o teu.

Ter que ser "puta" para ter os meus sonhos vivos e com pernas para andar, não obrigado, mas por mais negra que seja a realidade, eu entendo muito bem, porque razão essa pergunta foi feita.

A vida tem um lado angustiante, certamente a vida considerada normal não será apenas angustias. No fim de contas, os sonhos fazem parte das nossas escolhas. O problema é quando não sabemos bem o que se quer e daí certos sonhos fiquem adiados, e os que não morrem pelo caminho, perdem a validade.

*Hugs n' smiles*
Carlos

Catarina disse...

Não temos, necessáriamente, que trocar os nossos sonhos por qualquer merda. Tão pouco temos que ser putas para os realizar.

Acho que basta sermos nós mesmos!

Gonçalo disse...

O sonho têm que valer a pena, nem que para isso tenhamos que ser "putas".
A vida alias, a isso obriga, num mundo injuriado, cheio de injustiças

Adão disse...

O problema é que nunca estamos contentes com o que temos. Pensamos que a felicidade é sempre alheia. Que os outros estão sempre melhores. Mais realizados ou disponíveis. Assim, caímos na asneira, não de ser puta ou de trocar os nossos sonhos por qualquer merda, mas sim de vivermos de imaturidades essenciais ao nosso crescimento pessoal. Sabes, que hoje em dia, mais do que nunca, agimos e depois pensamos. Não queremos ser flexíveis nas opiniões e nos fardos. Mas mais do que meter o pé na poça… temos que perceber onde estão os erros, os problemas e pensar numa solução, mesmo que ela não exista. E sonhos são isso mesmo. Sonhos. Nunca se perdem na imensidão da vida e são sempre reestruturáveis. Abraço